Seu Juvenal

7 06 2007

Guia da Escória

 

  • Como transformar, de forma cretina, coisas ignoráveis em ignóbeis.

Problemas que podem nublar sua mente como os de origens familiares, financeiros e afins, podem ser facilmente ignorado pelo aspirante em questão. Porém, isso o classificaria em grupos como os dos vagabundos, sanguessugas, alienados etc.
– Ou seja, você vai ser um merdinha !
O escórico detém uma causa que o leva a enxergar tais problemas como ignóbeis. Em conjunto, é claro, com uma fantástica habilidade de auto-persuasão ( se tornar um músico, pintor ou escritor independente, pode ser uma boa sacada ).

 

Na prática…

 

– Parasita é o caralho !
Desculpe se eu estou te irritando aqui na varanda,
Mas c sabe como é, eu preciso trabalhar. Daí eu fico aqui tomando um café, olhando o povo na rua e colhendo novas partes integrantes do meu novo trabalho (neste momento c arqueia as sobrancelhas e vira-se olhando pro nada.

 

PS- Um escórico nunca sai da casa da mãe .

 

  • Como se esquivar do maior inimigo do escórico. O cagalhão, porem, horripilante… Antigo amigo da escola que virou advogado e aparece de repente só pra fazer você se sentir uma túia de bosta !

Tenha sempre em mente discursos de filósofos e estudiosos cujo as idéias você manipulou, loucamente, afim de embasar sua vida.
Se ao fim de trinta minutos de conversa, ele continuar te olhando com cara de bunda, você vai ter que apelar usando nossas rasteiras peculiares.

 

Na prática…

 

– Sartre diz que o ser humano é a forma com que o nada vem ao mundo.
Freud diz que a vida nada mais é do que a busca pelo prazer.
Então eu vou gozar o resto da minha vida e não é você com essa cara de bosta que vai me provar o contrario.

 

PS- Se isso não funcionar, pode partir pra violência!

 

  • Como manter uma vida sexual ativa, mantendo sua multiplicidade amorosa.

O escórico nunca fala a verdade, nunca fica sem resposta, está sempre atento a possíveis atos falhos*, sempre põe em fácil acesso suas fantásticas técnicas de retratação, sempre tem algo inteligente para romper o silêncio, nunca freqüenta o mesmo lugar com duas mulheres diferentes, nunca as vêem com intervalos menores que duas semanas. Na falta de novas idéias para impressioná-las, usa idéias de terceiros como se fossem suas. Sempre guarda cds, dvds, livros e roupas em suas casas afim de ganhar uma nova chance ou até dificultar possíveis rompimentos, nunca elegi uma favorita. E no caso de incapacidade de resolver as sabatinas peculiares às mulheres, sempre está pronto para ir embora de forma teatral.
Por fim, a mais importante das leis:
– Nunca, em hipótese alguma, dá um relacionamento por acabado!
* A criação de um personagem para cada uma facilitará o seu sucesso.

 

Na prática…

 

O universitário politicamente engajado.
O poeta ensandecido detentor de uma visão de mundo confusa e por várias vezes controversa.
O músico drogado e talentoso possuidor do que chamam de “alma rock n roll”.
O intelectual neurastênico, hiper-ativo e viciado em barbitúricos.
O místico apreciador de marijuana, artesanato, pinduricalhos para os cabelos, calças de cor caqui, camisetas brancas de gola frouxa, sandálias de couro, reggae e acima de tudo o Deus sol e a natureza.
O bêbado amargurado e violento estilo irlandês.
O moderno exótico, andrógino, bi-sexual e com scraps acima de dez mil.
E o clássico, mas não menos eficiente, romântico sensível e chorão.

 

 

Seu Juvenal

Anúncios